Galerias

Fotos

 
  • O jacaré é um dos animais que podem ser observados no Pantanal
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Os filhotes de arara-azul levam mais de 100 dias para alçar o primeiro voo
    Créditos: Rafael Munhoz

  • A espécie se alimenta da castanha de duas palmeras, o Alcuri e a Bocaiúva
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Miranda no Mato Grosso do Sul
    Créditos: Rafael Munhoz

  • A arara-azul na maior parte do tempo voa acompanhada
    Créditos: Rafael Munhoz

  • A arara-azul é uma ave monogâmica ou seja, forma um casal constante até a morte de um dos indivíduos
    Créditos: Rafael Munhoz

  • A equipe do Projeto Arara Azul
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Monitoramento de ninho artifícial
    Créditos: Rafael Munhoz

  • A arara-azul é uma ave monogâmica ou seja, forma um casal constante até a morte de um dos indivíduos
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Atividade em campo do Projeto Arara Azul
    Créditos: Rafael Munhoz

  • No Pantanal sul-mato-grossense foram instalados mais de 300 ninhos artificiais
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Monitoramento de ninho natural
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Monitoramento de ninho natural
    Créditos: Rafael Munhoz

  • A arara-azul é uma ave monogâmica ou seja, forma um casal constante até a morte de um dos indivíduos
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Pôr-do-sol no Pantanal
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Centro de Sustentabilidade do Instituto Arara Azul em Campo Grande (MS)
    Créditos: Rafael Munhoz

  • A onça-pintada pode ser avistada durante o safari noturno no Pantanal
    Créditos: Rafael Munhoz

  • As araras pertencem à mesma família dos papagaios, periquitos e maracanãs, chamados Psitacídeos
    Créditos: Rafael Munhoz

  • A espécie não tem dimorfismo sexual externo. Só é possível diferir o gênero a partir da análise de uma amostra de sangue
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Arara Azul em ninho natural reforçado pela equipe do projeto
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Equipe realizando monitoramento de ninhos
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Equipe pro Projeto Arara Azul
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Neiva Guedes, presidente do Instituto Arara Azul
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Arara-azul observa biólogo durante monitoramento de ninho
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Ricardo Bastos, presidente da Fundação Toyota do Brasil e Neiva Guedes, presidente do Instituto Arara Azul
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Roberto Klabin, vice-presidente de Mar da SOS Mata Atlântica, Steve St.Angelo, CEO da Toyota para América Latina, e Ricardo Bastos, preisdente da Fundação Toyota do Brasil
    Créditos: Rafael Munhoz

  • A arara-azul é uma ave monogâmica ou seja, forma um casal constante até a morte de um dos indivíduos
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Arara-azul tem baixa taxa reprodutiva. Nasce um filhote a cada dois anos

  • Ninho artificial instalado pela equipe do projeto.

  • Arara-azul no pantanal sul-mato-grossense

  • As araras pertencem à mesma família dos papagaios, periquitos e maracanãs, chamados Psitacídeos
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Neiva Guedes apresenta filhote de arara-azul

  • Arara-azul em ninho artificial

  • A arara-azul é uma ave monogâmica ou seja, forma um casal constante até a morte de um dos indivíduos
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Especialistas estimam mais de 5000 indivíduos no Pantanal brasileiro

  • Biólogo em atividade de campo em Miranda (MS)

  • Em 1990 estima-se que haviam 1500 araras no Pantanal

  • Com o apoio da Fundação Toyota do Brasil, em 2014, a espécie saiu da Lista de Espécie da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção

  • Hilux auxilia equipe no deslocamento pelo Pantanal brasileiro

  • Hilux auxilia equipe no deslocamento pelo Pantanal brasileiro

  • Arara-azul em ninho natural

  • Projeto da fachada do Centro de Sustentabilidade do Instituto Arara Azul

  • Livro Joias Azuis no Céu do Pantanal
    Homenagem Akio Toyoda. Da esquerda para a direita: Otacílio Nascimento, Neiva Guedes e Thaís Bleinroth Guedes.

  • Evento de Lançamento do Livro Joias Azuis no Céu do Pantanal
    Neiva Guedes e Luciano Candisani

  • Evento de Lançamento do livro Joias Azuis no Céu do Pantanal

  • Evento de Lançamento do Livro Joias Azuis no Céu do Pantanal
    Da esquerda para a direita: Luciano Candisani, Thaís Bleinroth Guedes, Neiva Guedes e Otacílio Nascimento no lançamento do livro em Campo Grande (MS).

  • Evento de Lançamento do livro Joias Azuis no Céu do Pantanal

  • Observação de aves em Miranda (MS)

  • Observação de aves em Miranda (MS)

  • Observação de aves em Miranda (MS)

  • A arara-azul é uma ave monogâmica ou seja, forma um casal constante até a morte de um dos indivíduos
    Créditos: Hidário Café

  • Neiva Guedes mostra filhote de arara-azul durante passeio

  • Filhote de arara-azul

  • Neiva Guedes analiza ovo de arara-azul

  • Filhote da arara-azul

  • Arara-azul no pantanal

  • Monitoramento de ninho artifícial

  • Ricardo Bastos e Neiva Guedes

  • Equipe do Projeto Arara Azul e da Fundação Toyota do Brasil

  • Neiva Guedes, presidente do Instituto Arara Azul

  • Observação de aves em Miranda (MS)

  • O jacaré é um dos animais que podem ser observados no Pantanal
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Hilux acessa área de alagamento no Pantanal

  • Borboletas no Pantanal

  • Hilux auxilia equipe no deslocamento pelo Pantanal brasileiro

  • Arara-azul tem baixa taxa reprodutiva. Nasce um filhote a cada dois anos

  • A arara-azul é uma ave monogâmica ou seja, forma um casal constante até a morte de um dos indivíduos
    Créditos: Hidário Café

  • Observação de aves em Miranda (MS)

  • Dupla sertaneja em típico churrasco pantaneiro

  • Observação de animais em Miranda (MS)

  • Observação de animais em Miranda (MS)

  • Observação de animais em Miranda (MS)

  • Observação de animais em Miranda (MS)

  • Observação de animais em Miranda (MS)

  • Observação de animais em Miranda (MS)

  • Observação de animais em Miranda (MS)

  • Hilux auxilia equipe no deslocamento pelo Pantanal brasileiro

  • Hilux auxilia equipe no deslocamento pelo Pantanal brasileiro

  • Observação de aves em Miranda (MS)

  • As araras pertencem à mesma família dos papagaios, periquitos e maracanãs, chamados Psitacídeos
    Créditos: Rafael Munhoz

  • Observação de aves em Miranda (MS)

  • Especialistas estimam mais de 5000 indivíduos no Pantanal brasileiro

  • Hilux auxilia equipe no deslocamento pelo Pantanal brasileiro

  • Hilux auxilia equipe no deslocamento pelo Pantanal brasileiro

  • Área alagada no Pantanal

  • Área alagada no Pantanal

  • Área alagada no Pantanal

Voltar

Para entrar em contato com a Fundação Toyota do Brasil, envie uma mensagem para: contato@fundacaotoyotadobrasil.org.br

ESTATUTO DA FUNDAÇÃO

PARCEIROS