Sala de Imprensa

Releases

07.04.2016

Bióloga explica como retirou a arara-azul da extinção

Vídeo sobre projeto Arara Azul é lançado em comemoração aos sete anos da Fundação Toyota do Brasil, parceria da iniciativa há 26 anos

Em comemoração aos sete anos de atuação da Fundação Toyota do Brasil, a entidade lançou um vídeo sobre o projeto Arara Azul, que explica como a renomada bióloga, Neiva Guedes, e sua equipe retiraram a espécie da lista brasileira de animais ameaçados de extinção depois de três décadas de trabalho.

Desenvolvido no Pantanal sul-mato-grossense, o projeto Arara Azul monitora aves que vivem em 713 ninhos, espalhados por 57 fazendas da região com apoio logístico da Fundação Toyota do Brasil, por meio de picapes Hilux 4x4, que chegam a áreas de difícil acesso, ampliando o monitoramento de ninhos do projeto. Os resultados positivos têm fortalecido o projeto. No fim da década de 1980, a arara-azul chegou a somar apenas 1.500 indivíduos. Hoje, estima-se mais de 5.000 aves no Pantanal. Em 2013, a Fundação Toyota financiou a construção do Centro de Sustentabilidade do Instituto Arara Azul, em Campo Grande (MS).

“Eu comecei esse trabalho no Pantanal com as araras-azuis quando eu vi um bando de araras em uma árvore seca e foi quando eu soube que elas estavam desaparecendo e que não se tinha muitas informações a respeito delas. Naquele dia, eu tomei uma decisão de estudá-las, conhecê-las para que outras pessoas também tivessem a oportunidade de conhecê-las”, explica a bióloga.

Segundo a especialista, persistência é a palavra-chave. “Ao longo desses anos foram várias as dificuldades, mas nós somos muito persistentes. Continuamos trabalhando, realizando o manejo para que a condição de vida da espécie melhore e, consequentemente, aumente a sua população na natureza. Nunca desistam de uma causa. Tenham persistência. Só acreditando naquilo que você sonha, que você consegue realizar.”, finaliza Neiva, que é também professora doutora do Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional da Uniderp.

Apesar da conquista, os esforços continuam. A espécie ainda permanece na lista vermelha das espécies ameaçadas, elaborada pela IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza, na sigla em inglês), pois seu alto grau de vulnerabilidade exige cuidados especiais para a sua conservação na natureza.

Clique no link www.fundacaotoyotadobrasil.org.br/araraazul/ para ter acesso ao vídeo e para baixar o conteúdo.

Para entrar em contato com a Fundação Toyota do Brasil, envie uma mensagem para: contato@fundacaotoyotadobrasil.org.br

ESTATUTO DA FUNDAÇÃO

PARCEIROS