Sala de Imprensa

Releases

10.12.2013

Toyota do Brasil apresenta Relatório de Sustentabilidade 2013

A Toyota do Brasil presta contas à sociedade de sua atuação responsável e compromisso com a eficiência ambiental por meio da publicação do seu Relatório de Sustentabilidade 2013. O documento destaca os parâmetros e as metas para as melhorias da gestão socioambiental e econômica assumidos pela empresa em todos os níveis de gestão do seu negócio. Os destaques são o processo de produção sustentável empregado em toda a cadeia de valor, a comercialização do Prius no Brasil e a conquista da certificação ISO 14001, na fábrica de Sorocaba (SP), apenas dois meses após sua inauguração. Diante do compromisso com uma gestão ambiental eficiente, a Toyota emprega soluções efetivas nos processos produtivos, logísticos, na capacitação de fornecedores e busca modais alternativos com os objetivos de reduzir o impacto da sua operação na natureza e fabricar materiais sustentáveis. Em Sorocaba, 78% das peças são produzidas no parque de fornecedores no entorno da unidade, minimizando significantemente as atividades de tráfego. Na etapa de distribuição, a Toyota recorre ao transporte ferroviário para diminuir a quantidade de caminhões nas estradas. Um estudo de rotas eficientes reduz o impacto dos deslocamentos até as redes autorizadas. Além disso, princípios de melhoria contínua e combate ao desperdício fazem parte do Sistema Toyota de Produção. O descarte de peças, como baterias, filtros de óleo e pneus, é realizado pelas concessionárias e o Corolla, que possui diversos itens recicláveis, tem pontos de orientação para desmontagem e destinação adequada de materiais e resíduos. Outro destaque do ano fiscal 2012/2013 foi a chegada do Prius à rede de distribuidores. Com o modelo, que emite 40% menos de gás carbônico, a Toyota difundiu a tecnologia híbrida no País, contribuindo para os debates sobre os desafios de mobilidade urbana e a necessidade de alcançar maior eficiência ambiental no setor automotivo. A planta de Sorocaba, inaugurada em agosto de 2012 e responsável pela produção do Etios, chega para contribuir com o modelo sustentável empregado pela montadora. O conceito Ecofactory estabelece critérios de alto padrão para cumprir às rígidas metas de redução dos índices de emissões de resíduos gerados, compostos orgânicos voláteis e, sobretudo, de CO2 (dióxido de carbono), além da reutilização das águas pluviais e preservação da área. Nesse sentido, em 2013, a nova unidade reduziu 50% o consumo de água e 60% as emissões de compostos orgânicos voláteis (VOCs). No investimento objetivando a redução de impactos das operações e da cadeia, a Toyota apresenta resultados positivos. Em 2013, nas quatro unidades da Toyota no Brasil (Indaiatuba, São Bernardo do Campo, Sorocaba e Guaíba) houve a emissão de 272,75 toneladas de VOCs. Com relação às emissões diretas de gases de efeito estufa, a multinacional, por meio de diversas melhorias nos processos, evitou a emissão de 226,26 tonelas de CO2, com destaque para as plantas de Indaiatuba (SP) e São Bernardo do Campo (SP). A meta para o ano fiscal 2012/2013 nesse quesito foi superada com folga. As emissões de CO2 foram reduzidas em 22% e o volume de materiais em embalagens caiu 30%. A meta de ambos era 5%. Visão Global Toyota 2020 Os desafios que se lançaram aos países e indústrias nos últimos anos incentivaram a Toyota Motor Corporation a desenvolver a Visão Global Toyota 2020, considerando os riscos, impactos, perspectivas e necessidades que envolvem o caminho para o desenvolvimento sustentável e sólido de seu modelo de negócios.   O objetivo do plano estratégico é construir um caminho que conduza à produção de automóveis e produtos sempre melhores. Paralelamente, contribuindo para o enriquecimento das comunidades, satisfazendo cada vez mais os seus consumidores e perpetuando a vontade que cada colaborador possui de fazer parte de uma companhia engajada e comprometida. Uma árvore é o símbolo da Visão 2020. As raízes, o tronco e seus frutos, representam, respectivamente, os princípios que norteiam todas as atividades, a força e a estabilidade e os resultados de suas operações. Inspirada pelo caminho trilhado no TPS (Toyota Production System) e no Toyota Way, essa nova diretriz estratégica propõe o desenvolvimento de atividades que produzam desenvolvimento, bem-estar e prosperidade. Consumo consciente de recursos naturais Quanto ao uso de matérias-primas, a Toyota do Brasil conquistou números expressivos na redução do consumo de energia. Em 2013, considerando as unidades de São Bernardo do Campo (SP) e Indaiatuba (SP), foi 9% menor, superando em 8% o que foi estabelecido no último ano.   Reduzir constantemente o consumo de água e tornar os processos mais econômicos também são diretrizes nas operações da Toyota do Brasil. Neste ano, cada veículo produzido exigiu o uso de 2,81 m3, contra 3,20 m3 em 2011, excedendo o desafio proposto no último ano, de 3,13 m3 . É importante ressaltar que toda a água utilizada no processo produtivo das plantas de São Bernardo do Campo (SP), Sorocaba (SP) e de Indaiatuba (SP) é enviada a estações de tratamento de efluentes (ETEs) e, posteriormente, devolvida à rede pública, de acordo com a legislação aplicável e vigente. A Política Ambiental da Toyota também contempla os três “Rs” – Reduzir, Reutilizar e Reciclar. Atualmente, mais de 99% de resíduos são direcionados para reciclagem, sendo que um pequeno percentual é tratado antes de seu retorno à natureza. Para reduzir a geração de resíduos e garantir que o gerenciamento seja contínuo, a montadora estabelece metas anuais para as áreas de Produção e Logística, que lidam com resíduos da manufatura e embalagens, respectivamente. Em 2013, a empresa alcançou o índice de 13,33 kg de resíduos gerados por veículo produzido, número que atende à meta proposta em 2012, de 14,73 kg/veículo. Outro resultado importante é a eliminação de substâncias do seu processo produtivo, como chumbo, mercúrio, cádmio e cromo, consideradas de uso proibido e chamadas de SubstancesofConcern (SoCs), ou seja, que merecem atenção por contaminarem o solo, a água e demais recursos. Desde 2008, foram eliminadas do processo de fabricação dos veículos no Brasil, uma antecipação da Toyota do Brasil à própria legislação nacional que, ao contrário de leis internacionais, ainda não estabeleceu a proibição dessas substâncias. Fundação Toyota do Brasil Em pouco mais de quatro anos, a Fundação Toyota do Brasil, criada para fomentar a sustentabilidade e atividades focadas na preservação e educação ambiental, busca contribuir para o desenvolvimento das comunidades nas quais a companhia atua. A instituição promoveu diversas iniciativas que resultaram em um balanço positivo, desenvolvendo temas ambientais e viabilizando a inclusão social nos municípios, com ações em redes de ensino e projetos culturais, por exemplo. Destaque para o Projeto Arara Azul, apoiado pela Fundação Toyota do Brasil e há 21 anos pela Toyota do Brasil, que atua no Pantanal sul-mato-grossense para a preservação da espécie, que era considerada em risco de extinção iminente. Especialistas contabilizam mais de cinco mil aves em todo o Pantanal brasileiro e boliviano, graças aos trabalhos de monitoramento na região. Para permitir a realização de atividades capazes de viabilizar a autossuficiência financeira do Instituto Arara Azul, foi iniciada em 2012 a construção do Centro de Sustentabilidade da entidade, situado em Campo Grande (MS). No eixo de preservação da Mata Atlântica, o foco é o projeto APA Costa dos Corais. Um dos seus grandes avanços no ano fiscal foi a aprovação do Plano de Manejo da ação pelo Ministério do Meio Ambiente, que permitirá atividades de monitoramento, criação de zonas marinhas e certificação de guias de turismo. Entre as ações locais, o projeto Ecobike, realizado pela prefeitura de Indaiatuba com o objetivo de incentivar o uso de bicicletas como meio de transporte urbano, foi patrocinado durante 2012. Em menos de um ano, foram registrados mais de 8,7 mil empréstimos. Já o projeto Ambientação, que também surgiu em Indaiatuba (SP), utiliza a metodologia Toyota Business Practices para formar lideranças comunitárias em assuntos socioambientais, reduzindo custos e consumo de recursos naturais. A ação foi estendida para as cidades de Sorocaba (SP) e Guaíba (RS). Desde 2010, a Fundação Toyota vem passando por um ajuste estratégico, buscando alinhar a estrutura dos projetos para que se tornem autossustentáveis. Com base no conceito internacional PDCA, ou Planejar, Fazer, Verificar e Agir, a reformulação definiu um novo plano de investimentos para assegurar o desenvolvimento de programas de longo prazo e com caráter autossustentável. Para obter mais informações ou enviar comentários e sua opinião sobre o Relatório de Sustentabilidade da Toyota do Brasil, envie um e-mail para relatoriodesustentabilidade@toyota.com.br. Para acessar este press release, bem como todo o material de imprensa da Toyota do Brasil, como fotos e vídeos, visite o site www.toyotaimprensa.com.br

Para entrar em contato com a Fundação Toyota do Brasil, envie uma mensagem para: contato@fundacaotoyotadobrasil.org.br

ESTATUTO DA FUNDAÇÃO

PARCEIROS